Acontece

30 anos Casablanca Turismo

Somando uma trajetória de 30 anos no mercado, a Casablanca Turismo mostra que o segredo para bons resultados é investir nas pessoas, abusar da criatividade e não ter medo de errar

Por Gabriela Custódio

De uma sala onde trabalhavam quatro pessoas, em 1987, a Casablanca Turismo expandiu horizontes e chegou em 2017 com 180 funcionários. Quatro lojas em Fortaleza e duas filiais — uma em São Paulo, outra em Recife. Especializada em gestão de viagens corporativas, além de atender o público voltado ao lazer. A empresa investe em tecnologia e capacitação dos colaboradores para garantir atendimento de qualidade para todos os clientes.

Desde 1995, o atual presidente-conselheiro da Casablanca Turismo, o engenheiro mecânico de produção Henrique Sergio Abreu, é sócio da empresa criada por Claudio Henrique Câmara. No mesmo ano, a iniciativa passou a ser gerida por Regis e Natália Abreu. Com o crescimento, Henrique Sergio voltou à companhia como consultor, com o objetivo de prepará-la para passos ainda maiores. “Entreguei tudo arrumado, pronto, estruturado, com tecnologia na área de informática, de gestão, relatórios, controles, etc.”, afirma o presidente-conselheiro.

DIFERENCIAL

Para se destacar ao longo desse tempo, a Casablanca Turismo tem uma fórmula mágica: “é permitido ousar” e “é proibido mentir”. Seguindo esses princípios, os colaboradores têm liberdade para testar estratégias diferenciadas. “Se der errado, nós só descobrimos que daquele jeito não dá certo, aprendemos alguma coisa”, explica o empresário. Ele destaca, ainda, que a base para o trabalho da empresa é a valorização de colaboradores, fornecedores e clientes. “A pessoa precisa gostar do que faz, trabalhar muito e desempenhar melhor do que o concorrente. Em qualquer nível, seja um grande grupo, seja um empreendedor individual. Talvez a minha maior contribuição nesta empresa tenha sido ensinar para as pessoas que o segredo do nosso negócio é gente”, afirma.

TECNOLOGIA COMO ALIADA

Ao longo dos 30 anos de atuação, a empresa de viagens se especializou em atender o público corporativo. Para isso, ela se capacita constantemente para suprir as necessidades específicas de outras empresas. Foram adotadas ferramentas que garantem maior liberdade e eficiência para o cliente, alguns exemplos são o web service e a plataforma de Business Intelligence iGestor. Por meio dos Web Services, os computadores da Casablanca Turismo e da empresa cliente são ligados. “Não tem mais relatório, não tem mais papel, não tem mais erro. O que preparamos aqui vai direto para a contabilidade, para o setor de viagem, de recursos humanos, para o passageiro”, explica. Com o iGestor, a empresa tem uma plataforma para gerenciar e acompanhar viagens corporativas de modo mais eficiente.

LAZER

Com o passar dos anos, a Casablanca Turismo ampliou o negócio e atendeu também clientes que buscavam viagens a lazer. Dos anos 1980 e 1990 para cá, viajar se tornou mais acessível. O perfil dos viajantes está cada vez mais variado e os desejos, mais específicos. Hoje, as pessoas procuram a agência para viagens comemorativas de noivado, lua de mel, aniversário de casamento ou para curtir as férias em novo destino.

Segundo Henrique Sergio, “O turismo de massa se tornou bem maior e o de excelência, mais exigente. Foram se separando mais e, obviamente, cada um teve que se especializar.”

E acrescenta: “Somos como quem sobe no muro para ver o que está do outro lado. A gente se adequou sempre tentando estar à frente, errando e começando de novo.”

x

x



x