Acontece

Apesar de transtornos, 86% dos viajantes estão felizes com viagens

Mais da metade (54%) dos viajantes corporativos sofreu algum tipo de transtorno enquanto estavam viajando no último ano, com 52% relatando um voo atrasado e 40% cancelado. No entanto, a maioria (86%) está satisfeita com suas experiências globais de viagens a negócios, de acordo com um estudo da GBTA com a RoomIt, da CWT.

Segundo o levantamento, a experiência do viajante provou ter o maior impacto (54%) na satisfação dos colaboradores. Dada a grande porcentagem de passageiros que sofreram interrupções de aéreo, não é surpresa que os voos tenham sido um fator importante na sua jornada.

Os componentes de viagem mais intimamente correlacionados com a satisfação de viagem são os hotéis, incluindo a hospedagem em propriedades com localização conveniente, reserva de passagens aéreas e hotéis, o processo de check in e check out e o pagamento dos deslocamentos.

Hotéis convenientes e acesso a um wi-fi robusto estão no topo da lista dos fatores mais importantes para quem viaja a negócios. Viajantes da América Latina e América do Norte preferem se hospedar próximos de onde precisam estar a trabalho, com 52% e 44% respectivamente. Já os da Europa e Ásia-Pacífico se importam menos, com 32% e 30%.

“Entendemos que os hotéis oferecem um refúgio seguro para os viajantes a trabalho. Nossa filosofia é oferecer mais opções e uma melhor experiência geral de reserva para incentivar os funcionários a reservarem seus programas de viagem. Sabemos que os deslocamentos a negócios podem ser estressantes, mas o hotel e a experiência de reserva não devem ser”, conta a vice-presidente de marketing da RoomIt, Peggy Studer.

Para os viajantes corporativos, tempo é dinheiro e interrupções podem prejudicar a produtividade e resultar em perda de negócios. Embora em grande parte deles relate ter experimentado mais contratempos durante a parte de voo de suas viagens, os hotéis que não oferecem privacidade também incomodam e podem contribuir para a falta de sono relatada.

“A experiência do viajante tem sido o assunto do momento na indústria nos últimos anos, mas os resultados da pesquisa demonstram claramente o quanto isso realmente importa para eles. Por isso escolha e a flexibilidade devem ser uma consideração importante ao desenvolver políticas de viagens”, afirma o diretor executivo da associação, Scott Solombrino.

Fonte: Panrotas.com

x

x



x