Acontece

CNC lança estudo sobre turismo esportivo e aviação

O Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), lançou o estudo Desafios da aviação civil e caminhos para o turismo esportivo, uma compilação das discussões realizadas ao longo de 2017 na série Turismo – Cenários em Debate.

A publicação conta com a colaboração de especialistas, pesquisadores, ex-atletas e apresenta exemplos de sucesso na promoção turística de aeroportos, destinos e na captação de eventos, além de produtos do turismo esportivo e tecnologias utilizadas na promoção e na operação turística.

“Os seminários promovidos pelo Cetur, com foco no Turismo esportivo e na aviação, trazem luz para as dificuldades e os desafios de crescimento desses mercados no País”, diz o presidente do Cetur da CNC, Alexandre Sampaio.

No momento em que a aviação comercial brasileira enfrenta um desafio de crescimento, depois de passar por período de grandes avanços, uma abordagem analítica e técnica da conjuntura do setor colabora para ajudar a construir e estabelecer as políticas necessárias para alavancar esse importante segmento.

“Para promover o acesso universal ao transporte aéreo no País, ficou evidente a necessidade de garantir um ambiente de negócios mais competitivo. Nesse sentido, há propostas que são recomendações inseridas neste documento, como a de criar um teto (12%) para a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o combustível de aviação; e a de reduzir barreiras à entrada do capital estrangeiro nas empresas aéreas”, explica Sampaio.

Por outro lado, os debates promovidos pelo Cetur/CNC sobre eventos esportivos e interação do esporte com o Turismo apresentaram cases de sucesso que podem servir de exemplo às capitais para que aproveitem as infraestruturas desportivas criando um calendário de eventos. “Os eventos esportivos se mostram como oportunidades de ampliar o calendário de eventos das cidades, trazendo um turismo mais qualificado,com maior gasto por tempo de permanência”, conclui Sampaio.

Por meio dos debates que constam nesse documento, o Cetur/CNC ressalta a importância de se pensar o Turismo como ferramenta de desenvolvimento econômico e social, apresentando também demandas do trade para a construção de um ambiente mais competitivo e produtivo.

Fonte: Marina Marcondes – PANROTAS

x

x



x