Acontece

Com benefícios fiscais, Curitiba cresce 42% em eventos

A entidade Curitiba e Região Convention & Visitors Bureau (CCVB) revelou o balanço do primeiro semestre de 2018 com uma alta expressiva no número de eventos: foram 102, contra 72 dos primeiros seis meses de 2017 – aumento de 42%.

No lado financeiro, a alta foi ainda maior. De acordo com a entidade, o fluxo turístico gerado por congressos, conferências e feiras realizados na cidade trouxe para a capital paranaense mais de R$ 92 milhões (+52%), R$ 32 milhões a mais que os R$ 60 milhões do primeiro semestre do ano passado.

“Os números ainda estão longe do ideal e do potencial da cidade, mas já representam uma recuperação expressiva considerando o longo período de crise que o País atravessa” comentou o presidente do CCVB, Adonai Aires de Arruda Filho.

Ainda segundo o executivo, os bons números se refletem também no número de novos associados: 11 novas empresas aderiram ao quadro de mantenedores da entidade nos primeiros seis meses de 2018.

BENEFÍCIOS FISCAIS
Segundo comunicado da entidade, uma parte disso deve-se a uma alteração aprovada do Código Tributário (lei municipal 40/2001), que especifica eventos que têm direito à redução da alíquota do ISS de 5% para 2% na capital paranaense. A lei, aprovada no final de 2017, referia-se a princípio apenas a feiras, exposições, shows, congressos e eventos, sem detalhar as categorias que se enquadram em cada um dos perfis.

Neste ano, a partir de uma iniciativa do CCVB, as entidades ligadas ao setor protocolaram na Câmara Municipal de Curitiba proposição para que os termos da lei fossem mais objetivos e contemplassem novas atividades como beneficiárias.

Com o pedido acatado, a regra passa a incluir espetáculos teatrais e circenses, programas de auditório, shows de diversos tipos (balé, danças, desfiles, bailes etc.), feiras, exposições, congressos e congêneres, corridas e competições de animais, competições esportivas, produção de eventos, espetáculos, festivais, entre outras atividades.

“A mudança aprovada pela Câmara deixa o texto mais transparente, objetivo, e engloba categorias de eventos que precisam ser cada vez mais incentivadas na cidade”, finaliza Arruda Filho.

Fonte: Leonardo Ramos – PANROTAS

x

x



x