Acontece

Como a tecnologia pode ajudar no programa de viagens

 

A transformação digital é o maior desafio enfrentado pelas empresas atualmente e, por meio de serviços tecnológicos e computação em nuvem, é possível a implantação de soluções de baixo custo a uma velocidade incrível, exigindo um novo mindset e trazendo novos horizontes aos gestores de viagens e às TMCs.

Nesta nova era, é preciso ser extremamente flexível. Segundo o vice-presidente global de Estratégia e Parcerias da Mezi, Johnny Thorsen, em sua palestra no Acte Academia Summit Rio, que acontece hoje no Rio de Janeiro, planejar algo com seis meses de antecedência é praticamente fazer adivinhações.

“Além disso, você precisa estar constantemente pronto a fazer tudo cada vez mais rápido. Mas você precisa ser paciente, pois as coisas acontecem mais devagar do que você imagina, mesmo você precisando fazer de maneira ágil”, diz.

Com a indústria de viagens passando pela dificuldade de ter menos mão de obra, a tecnologia pode ser uma ajuda. Processos de RPA, por exemplo, que eliminam tudo que é feito por humanos em TI, substituindo os dados manuais por tecnologia, farão os custos de TMCs cair drasticamente. Não é substituir pessoas, mas, sim, processos.

“Se você é buyer, você precisa mudar a maneira como pensa. Utilize os recursos que existem para simplificar e ajudar. Comece selecionando uma área, não precisa mudar o programa inteiro. Defina um objetivo para esse pequeno teste e comece a fazer a mudança. Se você tiver sucesso, encontre o programa de viagens que melhor funcione para você”, explica Thorsen.

Fonte: Panrotas.com.br

x

x



x