Acontece

Como utilizar o business intelligence eficiente na gestão de viagens

É fato que as tecnologias emergentes estão impactando cada vez mais o mercado de viagens corporativas, mas quais são os benefícios práticos de se implantar um sistema de Business Intelligence (BI) nas corporações?

Quando ocorre o descumprimento do compliance nas políticas de viagens, é preciso ficar atento para identificar qual processo está dando errado. Esse é um dos casos em que entra o BI, o qual não está relacionado apenas à análise de dados das operações nas empresas. A verdadeira inteligência de negócios extrai significados de múltiplas fontes, dando enfoque a dados que podem não ficar explicitamente evidentes por meio de relatórios.

Confira abaixo como implantar um sistema de BI eficiente e quais práticas estão sendo utilizadas pelas empresas na gestão de viagens:

Tenha um software de BI
Essa ferramenta é muito importante para identificar e analisar dados relacionados ao volume de vendas, lucro por cliente, custo por região, entre outros. Isso porque o software tem a capacidade de gerar relatórios, gráficos, métricas de desempenho e também fazer o mapeamento de dados internos, o que facilitará o entendimento dos processos da agência, bem como hábitos de consumo dos clientes, dando à gerência de sua empresa todos os dados e bases necessárias para o desenvolvimento de promoções, campanhas, ações internas, mudanças, entre outras ações. A organização de todos esses dados também dará aos gestores de viagens uma base para as tomadas de decisão, que podem ir desde envios de pacotes personalizados de viagens a newsletters, e-mail marketing, novidades e promoções. Caso a sua agência não tenha condições de adquirir um software de BI, aposte nas ferramentas mais simples como o Excel, por exemplo.

Aposte na terceirização da integração de dados
Muitas empresas ainda encontram dificuldades para conseguir integrar dados regionais e globais em um único sistema, por isso elas têm terceirizado essa atividade. A maioria dos grandes TMCs e uma série de provedores já oferecem o serviço de integração global de dados, mas ao fazer isso é importante levar em consideração as diferenças culturais. Por exemplo, algumas culturas não utilizam cartões de cobrança e, portanto, consolidar o pagamento em um único padrão não é prático.

Reavalie decisões
É fundamental que os responsáveis pelo relacionamento com o cliente analisem se as decisões que estão sendo tomadas são realmente necessárias aos clientes. A primeira coisa a se fazer para diferenciar-se da concorrência é saber como lidar com os dados desses clientes: informações como hábitos de compra, preferências de destino, perfil de consumidor, frequência de compra, entre outros, são valiosíssimas para o planejamento de sua agência, visto que fornecerão a base que permitirá oferecer serviços de qualidade, e, principalmente, que caibam no gosto e no bolso do cliente.

x

x



x