Acontece

Confira seis dicas para não errar na escolha do transfer

O trajeto que o viajante faz do aeroporto ao hotel (e vice-versa) envolve muito mais questões do que apenas a segurança ou o conforto oferecido, e é nessas horas que os gestores devem se atentar para alguns itens antes de optarem por uma empresa de transfer. Mas diante de tantos fornecedores, como escolher o melhor? Confira a seguir algumas dicas:

1- Vá além do básico
É claro que segurança, conforto e eficiência são questões primordiais para qualquer viajante corporativo, mas é preciso ir além do básico e considerar o perfil de cada funcionário a ser transportado. A empresa oferece diversos tipos de veículo (carro, van, ônibus) para cada um deles? Ou limita severamente suas escolhas e conforto a apenas um só?

2- Opte por um serviço que esteja sempre disponível
O transfer deve estar disponível a qualquer hora e lugar que seus clientes solicitarem. Não se conforme com um horário e um lugar que apenas se adapte à empresa contratada – encontre uma que coloque as suas necessidades em primeiro lugar.

3 – Escolha um motorista profissional e amigável
O motorista é uma das primeiras pessoas que o viajante conhece após o avião aterrissar, e a última coisa que ele quer é lidar com um profissional desinteressado, pouco profissional e nada atencioso.

4- Flexibilidade no sistema de pagamento
Analise o sistema de pagamento que a empresa oferece. Quanto mais opções, melhor. Isso inclui pagamento no local, cartão de crédito, boleto, entre outros. Algumas empresas oferecem um formulário de reserva on-line, com as melhores tarifas disponíveis. Também é importante que a empresa escolhida tenha site, permitindo que você obtenha as informações com facilidade e a possibilidade fazer reservas on-line sempre que necessário.

5- Peça indicações
Organizar e calcular os transfers para o aeroporto às vezes pode se tornar uma situação estressante, especialmente quando você precisa contratar uma empresa de última hora. Uma dica para obter um serviço confiável neste momento é pedir indicação a outros gestores e até mesmo viajantes da empresa que tenham contratado serviços para viagens pessoais. Procure referências e avaliações on-line ou descubra se a empresa tem parceria com agências conhecidas. É também possível contar com o apoio de uma agência de turismo receptivo que tenha sede na cidade para a qual o funcionário está viajando, já que elas podem recomendar ou até mesmo oferecer o melhor serviço de transfer disponível no local.

6 – Atente-se para o idioma
Se a viagem for para fora do país, observe se o motorista entende o idioma do viajante. Caso negativo, aposte em um que consiga se comunicar em inglês, pelo menos.

Fonte: PANROTAS

x

x



x