Acontece

Conheça os atrativos da Rota Verde do Café, no interior do Ceará

O Ceará é um dos destinos mais famosos do Brasil quando o assunto é praia, mas há outros tipos de experiência no interior do Estado que valem a aposta. Uma dessas opções alternativas de roteiros está na formação geológica do Maciço de Baturité com a chamada Rota Verde do Café, que corresponde a uma área de 32,6 mil hectares na serra.

A duas horas e meia da capital Fortaleza, esta rota inclui os municípios de Baturité, Mulungu, Guaramiranga e Pacoti, onde há produção do café de sombra, cultivado debaixo de pés de ingazeiras. O resultado promete um sabor livre de produtos químicos, pois o grão é colhido de forma artesanal em modelo de prática sustentável, apoiada pelo Sebrae.

O Sítio Águas Finas é um dos espaços que abre as portas para os visitantes conhecerem melhor a produção do café local, em Guaramiranga, desde a plantação ao momento em que são moídos os grãos na máquina.

“Nossa atividade visa, principalmente, o Turismo para fazer com que os visitantes conheçam melhor o café da região. Atendemos todos os dias, de 10h às 17h, com duração média de duas horas o passeio. O nosso café veio da Etiópia e chegou ao Ceará em 1824. O meu meu avô que começou tudo em 1939 e agora cuido do negócio”, explica o guia e proprietário, Francisco Uchoa.

Já o Sítio São Luís, em Pacoti, é considerado uma herança dos tempos áureos da produção de café na região e hoje abre para visitação em alguns espaços da residência, não sendo necessariamente um museu porque há moradores na casa.

No espaço, o visitante consegue experimentar o café próprio do sítio, comer bolo feito com o grão, além de um pão caseiro que pode ser saboreado com ricota e geleia. A atmosfera do ambiente é composta por fogão à lenha, tacho de cobre, panelas de barro e chaleira a todo vapor, em clima intimista.

Fonte: Marcos Martins – PANROTAS

x

x



x