Acontece

Investimento no Aeroporto de Moscou vai muito além da Copa

Todo país-sede de Copa do Mundo é obrigado a investir pesadamente não só na construção de novos estádios, como também em obras relacionadas à infraestrutura nacional, como aeroportos, por exemplo. Em Moscou, o governo prevê um investimento de cerca de US$ 2,6 bilhões no Sheremetyevo até 2026, ano em que o segundo Mundial pós-Rússia já terá sido disputado.

Trata-se de um programa de desenvolvimento de longo prazo que teve como etapa mais importante a preparação para a Copa do Mundo, mas seguirá adiante mesmo após o término da competição mais importante do futebol, uma vez que o aeroporto internacional da capital russa é a principal porta de entrada para o país, sendo fundamental para a economia nacional.

Antes do pontapé inicial no Estádio Luzhniki, a cidade já havia entregado um novo terminal com capacidade para 20 milhões de passageiros por ano que custou cerca de US$ 330 milhões, novas passagens subterrâneas interligando diferentes áreas do aeroporto orçadas em US$ 235 milhões e um complexo de cargas no valor de US$ 150 milhões.

O sistema de reabastecimento de aeronaves também foi ampliado, permitindo que até 14 aviões de grande porte recebam combustível simultaneamente. Os tanques, que antes tinham capacidade para 20 mil metros cúbicos, agora comportam até 25 mil metros cúbicos de querosene de aviação.

Atualmente, mais um terminal capaz de receber cerca de 20 milhões de passageiros por ano está em construção. Ele terá 116 mil metros quadrados e será concluído em 2019. Em 2017, o Sheremetyevo atendeu mais de 40 milhões de pessoas.

Fonte: Marcel Buono – PANROTAS

x

[recaptcha]

x




[recaptcha]

x