Acontece

Redução de impostos nos EUA devem aumentar viagens corporativas

Um corte significativo nos impostos empresariais dos Estados Unidos, aprovado recentemente pelo governo do país, pode levar a um aumento de gastos corporativos e, por extensão, de viagens à negócios, segundo o Bank of America.

De acordo com um dos analistas do banco estadunidense, Andrew Didora, a redução no imposto corporativo deve ser especialmente benéfica para aéreas como American, United e Delta, que atendem mais diretamente clientes corporativos; aproximadamente dois terços das receitas obtidas pelas companhias provêm de viajantes de negócios.

“Nós vemos a reforma tributária como um ponto positivo significativo para as despesas corporativas – bancos, empresas de mídia e até mesmo as companhias aéreas deram US$ 1 mil de bônus a seus funcionários em decorrência do corte – e acreditamos que isso pode impulsionar um levantamento no lucro com viagens corporativas”, explicou Didora.

A nova lei tributária dos EUA, aprovada em dezembro pelo Congresso americano e sancionada por Donald Trump, determinou o imposto corporativo em 21%, abaixo dos 35% anteriores, em um esforço para tornar o país mais competitivo a nível mundial. A lei deve liberar dinheiro em uma série de indústrias, incluindo financeiras.

Andrew Didora recomendou, por fim, que os investidores comprassem ações da American, United e Delta, prevendo um aumento das ações das três com a redução do imposto.

x

x



x