Acontece

Setor corporativo está confiante em uma indústria sustentável

A CWT, em parceria com a GBTA, produziu o relatório The Big Idea: How Can We Make Business Travel More Sustainable? que apresenta as análises sobre o mercado global realizadas durante a Conferência GBTA 2019 em Munique, onde reuniu especialistas no segmento de viagens corporativas (TMCs), hotelaria, serviços aéreos e terrestres, além de clientes corporativos de toda a Europa.

O levantamento revela que cerca de 65% dos participantes estão confiantes em relação à capacidade da indústria de tornar as viagens corporativas mais sustentáveis. A porcentagem aumentou para 71% quando perguntados se essa era a intenção do setor.

“A CWT está seriamente comprometida em ser uma força positiva para a mudança do mundo. Por isso, não hesitamos em apoiar eventos importantes, como esse da GBTA. São oportunidades em que podemos obter, em primeira mão, o feedback do setor tanto para as demandas quanto para os caminhos para a sustentabilidade em viagens corporativas. Nosso planeta está em uma tensão ambiental crítica e a CWT tem o compromisso de guiar e contribuir com o debate para fomentar a maior quantidade possível de ações positivas no mercado”, afirma o vice-presidente de Responsabilidade Corporativa, Inclusão e Diversidade da CWT, Françoise Grumberg.

O painel que liderou os debates foi composto por quatro líderes seniores de diferentes segmentos da indústria de viagens – das empresas CWT, Oakwood Worldwide, The LEGO Group e United Airlines. De acordo com os participantes, o aumento da consciência social, especialmente entre millennials e centennials, está pressionando as empresas a adaptarem suas ofertas. Por sua vez, essa mudança de mentalidade oferece uma oportunidade para alternativas eco-friendly, que contribuem para tornar o setor de viagens corporativas mais sustentável.

No entanto, os painelistas destacaram algumas restrições que impedem a implementação de mudanças, como a indiferença dos funcionários, o custo de implementação de opções diferentes de acomodações e a falta de alternativas, relatórios ou métricas. Nesse contexto, os viajantes, consumidores, TMCs, companhias aéreas e serviços de hospedagem devem trabalhar juntos para transformar ideias em realidade.

“No fim, a pressão do viajante será convertida em ações positivas. Será necessário um avanço tecnológico para auxiliar na solução de questões ambientais mais complexas, como a acomodação para os hóspedes e a emissão de carbono na indústria aeronáutica, mas as oportunidades são abundantes para se trabalhar com redes de fornecedores, alguns deles, inclusive, já implementam e registram práticas sustentáveis ao longo da jornada do consumidor. Como indústria, precisamos trabalhar juntos para encontrar soluções que ajudem os viajantes corporativos a tomar as decisões corretas em suas viagens a trabalho”, ressalta o COO e diretor executivo da GBTA, Scott Solombrino.

Fonte: Panrotas.com.br

x

[recaptcha]

x




[recaptcha]

x