Acontece

Turistas poderão ficar na Ilha de Páscoa (Chile) por até 30 dias

A partir de agosto, quem viajar para a Ilha de Páscoa como turista só poderá permanecer por um período máximo de 30 dias. Além disso, os novos regulamentos estabelecem exigências adicionais que devem ser apresentadas à Polícia de Investigações do Chile (PDI) no momento do embarque.

Os visitantes precisam preencher um Formulário Único de Ingresso (Fui); apresentar a carteira de identidade ou passaporte; a passagem de retorno; e a reserva em alojamento turístico autorizada pelo Serviço Nacional de Turismo (Sernatur), uma carta de convite de uma pessoa pertencente ao povo Rapa Nui ou outra autorizada a residir no território da ilha, que deve ser expedida pelo Governo Provincial da Ilha de Páscoa.

“Durante a última década, o crescimento da população em Rapa Nui tem sido assinalado como o responsável pelo deterioração na qualidade de serviços básicos, como condução de resíduos, o estado do meio ambiente e a contaminação dos oceanos”, explicou o governo em seu site institucional.

A nova lei também estabelece o perfil dos viajantes que podem permanecer no destino por mais de 30 dias. São eles: pessoas pertencentes ao povo Rapa Nui e suas famílias, residentes atuais, trabalhadores contratados ou que exerçam uma atividade econômica independente na ilha, funcionários públicos, pesquisadores, autoridades e pré-candidatos e candidatos inscritos no registro eleitoral, de acordo com os regulamentos atuais.

O Grupo Latam Airlines, único a voar ao destino chileno, recomenda aos seus passageiros que cheguem ao aeroporto com três horas de antecedência do horário de partida do voo para cumprir com todos os procedimentos exigidos.

Fonte: Marina Marcondes – PANROTAS

x

x



x