Acontece

Veja 4 tendências que estão impactando o setor aéreo

De acordo com um relatório realizado pela Phocuswright, as companhias aéreas dos Estados Unidos registraram um segundo ano consecutivo de crescimento de receita em 2018. Tal fato foi impulsionado por constantes adições de capacidade, um aumento no volume de passageiros, melhor rendimento e crescimento na demanda por serviços ancillaries.

Confira a seguir quatro tendências que já estão impactando o segmento de companhias aéreas dos Estados Unidos este ano:

1- Merchandising: economia básica e além

As companhias aéreas continuam a expandir os serviços que são oferecidos de forma separada, permitindo que as aéreas de serviço completo concorram com as operadoras de baixo custo com muito mais eficácia e ajudando seus produtos a parecerem mais favoráveis na busca de uma agência de viagens on-line. As companhias aéreas também estão experimentando pacotes personalizados, conhecidos como “famílias de tarifas”.

O processo de desmembramento e reagrupamento de produtos teve duas importantes consequências: no curto prazo, tornou as compras comparativas entre as companhias aéreas muito mais desafiadoras para os consumidores e as OTAs (considerando que os componentes de um pacote de família de tarifas geralmente não são precificados de forma clara e variam de uma companhia aérea para outra); e a longo prazo, é provável que acelere a tendência de as companhias aéreas tornarem-se varejistas de uma ampla gama de produtos auxiliares.

2- Ancillaries: uma fatia crescente do bolo de receitas
No ano passado, os serviços auxiliares representaram 12% das receitas das aéreas e espera-se que essa parcela continue aumentando. Com o tempo, é provável que o processo de uma companhia aérea para determinar o preço e o posicionamento de auxiliares ideais dentro do fluxo de compras e compras on-line se tornará tão complexo e sofisticado quanto o utilizado para o gerenciamento básico de rendimento de tarifas.

Os auxiliares desempenharam um papel significativo ao levar os consumidores aos sites das companhias aéreas, onde é mais fácil comprar e comparar opções do que em um site de OTA ou metabuscador.

3- Aéreas procurando por meta-pesquisa para reduzir custos de distribuição on-line
As companhias aéreas têm relacionamentos complexos com seus parceiros de distribuição (principalmente com as OTAs). Embora estas últimas forneçam uma plataforma de lançamento on-line antecipado para as companhias aéreas – especialmente as aéreas de serviço completo – essa relação está sob crescente pressão.

Confrontados com os altos custos de distribuição na forma de comissões das OTAs e taxas de sistema de distribuição global, as companhias aéreas estão comprometidas em fortalecer a distribuição direta ao consumidor. Esta tendência foi catalisada pelo impulso crescente das companhias aéreas com os auxiliares.

4- Nova capacidade de distribuição (NDC)
O objetivo original da Iata com o NDC era colocar em prática um novo padrão para favorecer uma troca de dados mais rica entre companhias aéreas e agentes de viagens e que permitiria conectividade direta, ignorando os sistemas de distribuição globais herdados e os custos associados. Embora a adoção do NDC tenha sido lenta, as aéreas agora enxergam o novo padrão como uma forma de elevar as capacidades de merchandising de seus canais indiretos ao mesmo nível de seus canais diretos.

Para ter acesso ao estudo completo da Phocuswright, clique aqui.

Fonte: Panrotas.com.br

x

x



x