Acontece

Veja dicas de precificação para aproveitar ao máximo cada reserva

Se você administra um hotel, um apartamento econômico ou outro tipo de hospedagem, mais cedo ou mais tarde precisará decidir sobre sua estratégia de preços.

Quanto se deve cobrar por seus quartos, com qual frequência as taxas devem variar, de quanto deve ser essa variação e para quais hóspedes são algumas das questões que devem ser consideradas em sua estratégia.

Se o objetivo é de que a empresa seja bem-sucedida, será preciso enfrentar esses desafios de gerenciamento de receita e encontrar soluções que se adequem à sua propriedade. Afinal, definir os preços certos ajudará a garantir mais reservas e obter mais lucros.

Confira a seguir algumas das estratégias mais comuns de precificação e seus prós e contras elaboradas pela Booking.com:

1. Taxa única
Esta é a abordagem mais simples possível, com uma taxa disponível para todo o ano. É fácil de implementar, mas as propriedades que usam apenas um vamor perdem uma enorme quantidade de lucro todos os meses.

2. Preços de fim de semana/dia da semana
Isso envolve uma divisão básica entre os preços dos dias da semana e os finais de semana. Geralmente, os preços de fim de semana seriam mais altos – mas se uma propriedade atende viajantes de negócios, eles podem definir preços mais altos durante a semana. Essa abordagem é o ponto de partida para as estratégias de preços de muitas propriedades.

3. Preços sazonais
É possível ajustar as taxas de acordo com a demanda em diferentes períodos do ano. Se você estiver em um destino de férias de verão, faz sentido aumentar os preços para esse período. Por outro lado, se a intenção é atrair visitantes durante a baixa temporada, geralmente é preciso oferecer preços mais baixos.

4. Preços orientados pelo orçamento
Mesmo que o seu empreendimento tenha os seus próprios objetivos financeiros, é preciso se atentar ao mercado, caso contrário o risco de cobrar tarifas abusivas ou muito baixas é grande. É claro que tem de ser levado em consideração necessidades e os recursos de sua propriedade, mas essas informações precisam funcionar em combinação com o contexto geral.

5. Preços de duração da estada
Estas são ofertas para os clientes que procuram ficar por um período específico de tempo. Por exemplo, é possível oferecer um preço mais barato para estadias de três noites como forma de atrair pessoas que costumam viajar em fins de semana prolongados.

Há também a possibilidade de configurar preços de três noites para eventos especiais, como a véspera de Ano Novo. Mas fique atento, pois embora isso possa ser uma boa maneira de garantir reservas extras, também pode ser restritivo, já que o público-alvo mais dominante em sua área pode deixar de ser atendido. Depois de dominar o básico, há a chance de migração para formas mais inteligentes de obter lucro de cada reserva. São elas:

Precificação dinâmica
Vamos começar com preços dinâmicos, assim chamados porque as taxas são menos fixas do que nos métodos de precificação tradicionais. Isso porque elas dependem da demanda em diferentes países e segmentos. Essencialmente, é uma maneira mais sofisticada de calcular as taxas mais lucrativas para sua empresa, dependendo do público para quem ela está vendendo e quando.

O preço dinâmico tende a usar a melhor taxa disponível como base, ou seja, a mais baixa que a empresa consegue oferecer a todos os convidados. Geralmente, todas as outras taxas irão compensar esse valor. Por exemplo, pode-se disponibilizar um desconto de 20% para OTAs e um de 10% a clientes fiéis. Sempre que você alterar sua melhor taxa disponível (com base em fatores como a demanda do dia a dia), as outras taxas serão alteradas.

Além disso, pode-se incluir certos limites embutidos, portanto, se sua propriedade atingir 50% ou 70% de ocupação, as condições serão alteradas. Alguns de seus canais serão fechados automaticamente e outras restrições, como duração mínima de permanência, também entrarão em jogo automaticamente. Estas são condições para configurar antecipadamente no sistema.

No entanto, isso significa que existe uma possibilidade de perder receita por causa de canais fechados ou porque seus descontos percentuais definidos em OTAs são maiores do que deveriam ser em datas de alta demanda.

Preços abertos
A solução para isso é conhecida como preço aberto. Como a tecnologia de hotéis agora permite acompanhar e reunir dados de várias fontes diferentes, é possível lidar de forma mais inteligente com as taxas. O preço aberto é baseado em taxas diferentes para cada oferta, tipo de quarto e segmento.

Quando a ocupação atingir patamares de 50% ou 70%, em vez de fechar canais (e perder possíveis reservas), há a possibilidade de simplesmente elevar o preço em todo o quadro – e obter ainda mais valor para os quartos restantes. Com este sistema, os preços podem mudar à medida que a demanda aumenta, o que significa receber mais receita de hóspedes dispostos a pagar um pouco mais.

Fonte: Karina Cedeño – PANROTAS

x

x



x