Acontece

Viaje por 5 destinos tendência para o brasileiro na Ásia

“O brasileiro quer viajar mais à Ásia, mas é preciso perder o medo de oferecer o produto”. A frase é do vice-presidente comercial e de operações da Ásia Total, Jefferson Santos, mas a tendência é de que o número de turistas do Brasil em território asiático só cresça nos próximos anos, com uma oferta cada vez maior do mercado e a intenção crescente do viajante em conhecer destinos do outro lado do mundo.

DUBAI – EMIRADOS ÁRABES UNIDOS
Poucos destinos são capazes de oferecer um misto de cultura e modernidade com tanta grandeza como Dubai. O mais conhecido dos Emirados Árabes Unidos soma construções grandiosas, como o maior prédio do mundo [Burj Khalifa] e o único hotel 7 estrelas do planeta [Burj Al Arab], mas também agrega a tradição de atrações como o Dubai Museum, construído em 1787, para contar a história do destino antes da ‘era do petróleo’.

“Da vila de pescador que se transformou em potência petrolífera ao ícone do turismo contemporâneo, Dubai oferece cada vez mais aquilo que o viajante moderno quer encontrar: tradição aliada à modernidade e sofisticação”, analisou.

Como se não bastasse isso, Dubai também oferece outros atrativos operacionais ao Turismo do Brasil. Em fase final de aprovação, a isenção de visto entre os dois países deve facilitar a entrada do brasileiro nos EAU em breve. Uma crescente oferta de voos para lá é outro benefício, como por exemplo o recente anúncio de que a Emirates voará entre Santiago e Dubai, passando por São Paulo.

MONGÓLIA
No extremo do Oriente, o país entre Rússia e a China ganha pontos com suas belezas naturais e visuais deslumbrantes. Saindo da capital, Ulan Bator, o visitante conta com diversas opções de mosteiros para visitar, incluindo o Mosteiro de Gandantegchinlen, que abriga mais de 600 monges e um Buda de 26,5 metros de altura.

No sul do país, um lugar importante a ser visitado á o Deserto de Gobi, com variações entre tardes de sol escaldante e noites gélidas, além de dunas, oásis e a possibilidade de encontrar animais nativos.

“Riquíssimo em tradições e lendas, dono de uma extensa e estonteante geografia. A Mongólia é surpreendente e nos encanta com suas paisagens de cinema; cavalos selvagens; um povo simpático e uma gastronomia refinada”, afirma o executivo.

SEYCHELLES
Como não poderia ser diferente, as Ilhas Seychelles aparecem entre os destinos ideais para se viajar a dois. A sugestão por um mergulho em alto mar para conhecer as belezas submarinas está entre as mais recomendadas, assim como saborear a comida créole de Mahé no Le Jardin du Roi. Já os bares e casas noturnas da ilha também se mostram convidativos aos viajantes.

A oferta é crescente, e os brasileiros seguem essa tendência. Em 2017, o número de viajantes do Brasil ao arquipélago no Oceano Índico cresceu 120%. “O visitante se sente no paraíso, conta com uma culinária francesa-creole sem igual e o mar com diferentes tonalidades azuis e águas cristalinas”, diz Santos.

BALI – INDONÉSIA
Parada obrigatória àqueles que visitam a Indonésia, Bali conta com uma extensa gama de opções a quem busca pelo turismo religioso, com alternativas que vão de mesquitas aos templos. Um exemplo é o Templo Uluwatu. O local fica à beira de um penhasco e oferece um dos mais belos por do sol de todo o país, além de um show de dança tradicional que ocorre ali mesmo.

“Delicadas mesquitas, majestosos templos e incontáveis ilhas. Praias de tirar o fôlego de águas muito cristalinas. É o lugar para se encontrar, meditar e se encantar”, destaca o VP da Ásia Total.

NEPAL
Poucos lugares podem proporcionar os picos mais altos do mundo e regiões tropicais, com pontos de apenas 100 metros acima do nível do mar. O trekking, porém, está no topo da lista de coisas a se fazer no Nepal, principalmente pelos alpes gigantes e os desfiladeiros imensos que completam os belos visuais dos Himalaias. A dica fica por conta do Everest Base Camp, acessível à maioria das pessoas que desejam uma experiência de escalada.

“Um lugar que agrada aos mais diferentes públicos, dos alpinistas aos religiosos, passando pelo mochileiros e amantes da sofisticação”, concluiu.

Fonte: Raphael Silva – PANROTAS

x

x



x