Lisboa: o que fazer, como chegar, quando ir e outras informações

289

Written by:

Lisboa é uma das cidades mais interessantes da Europa. Por ser uma das capitais mais antigas do mundo, possui muitos contrastes e se consolidou com um centro de cultura, arte e entretenimento. Bairros como Alfama, Chiado e Bairro Alto são retratos fiéis de um passado rico e cheio de histórias épicas. São locais repletos de edifícios históricos, bondes, praças e restaurantes que convidam a um passeio pelas ruas agradáveis e arborizadas. As ladeiras, vielas e miradouros que se espalham pela cidade também são pontos de atração de visitantes e moradores.

Mas a capital portuguesa não é conhecida apenas por suas tradições. Desde o evento Expo’98, que originou o Parque das Nações, houve um incrível processo de modernização na cidade, principalmente no que diz respeito a arquitetura e arte moderna. Com as dicas da Casablanca Turismo você vai aproveitar melhor essa cidade cheia de encantos.

Como chegar

Voos diários da companhia aérea TAP partem das principais capitais brasileiras com destino aLisboa, incluindo Fortaleza. O Aeroporto de Portela está a alguns quilômetros do centro da cidade, sendo de fácil acesso. O terminal 1 é usado para voos internacionais e domésticos, enquanto o terminal 2 é mais utilizado pelas empresas aéreas de baixo custo, as chamadas low cost.

Quando Ir

Lisboa é boa de visitar durante todos os meses do ano, dependendo do objetivo do passeio. Entre os meses de dezembro e fevereiro, a temperatura média fica em torno de 12 graus, característica do inverno nesse pedaço da Europa. De junho a setembro, as temperaturas sobem e podem passar dos 30 graus. Um dos períodos mais animados é o mês de junho, quando se comemora os dias dos padroeiros portugueses e cidade se enche de festas.

O que fazer

Mercado da Ribeira – Fica em frente ao Cais do Sodré e está instalado em um edifício centenário construído nos anos 1800. Depois de ser consolidado como varejista de frutas, verduras e flores, passou por um processo de requalificação há alguns anos e hoje é um espaço cheio de atrativos para quem visita a cidade. Na área térrea há uma grande quantidade de restaurantes de várias especialidades. São mais de 30 casas que oferecem desde comida orgânica até alta gastronomia em bistrôs de chefs renomados. A curadoria do local é da Revista Time Out. Se estiver por lá no fim da tarde, aproveite para ver o pôr do sol no Cais do Sodré, um dos lugares mais lindos da capital portuguesa.

Mosteiro dos Jerónimos – O Mosteiro foi tombado pela Unesco e hoje é considerado Patrimônio Mundial. Um dos principais símbolos da arquitetura religiosa do mundo, possui figuras que representam o encontro do Ocidente com o Oriente. Lá estão os túmulos de algumas das figuras mais marcantes da História Portuguesa, como D. Manuel I, Vasco da Gama, Luís de Camões e Fernando Pessoa.

Oceanário – É o maior de toda a Europa, com um grande número de atrações para crianças e jovens de todas as idades. Abriga mais de 16.000 animais e plantas que representam mais de 450 espécies diferentes. Para quem viaja com crianças essa é uma excelente oportunidade para ver de perto a flora e fauna marinhas em suas diversas formas e cores.

Padrão dos Descobrimentos – O monumento tem 50 metros de altura e é composto por 33 esculturas dos principais personagens dos descobrimentos portugueses, como Vasco da Gama, Pedro Alvares Cabral e o escritor Luís de Camões. Foi inaugurado em 1960, por ocasião dos festejos dos 500 anos da morte do navegador D. Henrique, e fica na margem do Rio Tejo, no bairro de Belém.

Torre de Belém – Também foi considerada Patrimônio Mundial pela Unesco e foi erguida durante a época das grandes descobertas, numa homenagem a São Vicente, padroeiro da capital. Construída sobre as águas do Rio Tejo, foi pensada na estratégia de proteger o porto deLisboa e ser um cartão postal da cidade para quem chegava de navio.

lisboa

Hippotrip – A princípio não se sabe se é um barco, um ônibus ou até mesmo um submarino. Na verdade, trata-se de um veículo de passeios turísticos que depois de circular pelas margens, sai do asfalto e, literalmente, mergulha nas águas do Rio Tejo. As crianças ficam encantadas e acompanham a narração de uma história que conta mitos e lendas de Lisboa.

Próximo à estação do Rossio está a Praça D. Pedro IV ou Praça do Rossio, como é mais conhecida pelos moradores locais. Nessa região fica o Teatro Nacional D. Maria II, rodeado de bares e cafés frequentados por personalidades portuguesas. Bem no centro da praça está a estátua de D. Pedro IV e as quatro figuras femininas representam a Justiça, a Sabedoria, a Força e a Temperança.

Também chamado de elevador do Carmo, o Elevador de Santa Justa fica na Rua de mesmo nome e é responsável pela ligação entre a Baixa e o Bairro Alto. Foi construído em 1902 e é o único elevador vertical de Lisboa, proporcionando uma das mais belas vistas do Rio Tejo, de toda a cidade.

Bairro Alto e o Chiado são bairros pitorescos responsáveis por boa parte da vida noturna da capital portuguesa. As fachadas coloridas e grafitadas escondem um grande número de bares e restaurantes de categoria internacional, além de lojas e casas de fado. No Chiado há muitos teatros, livrarias e cafés de estilo tradicional, com arquitetura típica da época. O café mais famoso da região é A Brasileira, conhecido principalmente por um de seus mais ilustres clientes, o escritor Fernando Pessoa.

Castelo de São Jorge – Ele é uma construção antiga, que simboliza com perfeição o período medieval. A história conta que ele serviu como moradia real dos mouros até a captura do primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, em 1147. É o local ideal para aproveitar uma das mais belas vistas panorâmicas da cidade. Bom para fazer fotos e apreciar os jardins.

Museu do Fado – Possui um acervo de instrumentos musicais, fotografias, objetos históricos, pinturas e uma exposição multimídia. O espaço museu conta a trajetória de uma das mais importantes expressões culturais de Portugal. Fica no Largo do Chafariz de Dentro e abre de terça a domingo das 10 da manhã às 18 horas.

Museu Nacional do Azulejo – Instalado no Convento Madre de Deus, o museu é composto por obras de arte pintadas sobre azulejos de vários tipos formatos e tamanhos. Esse tipo de pintura é uma das principais tradições culturais portuguesas. Vale também a vista à Igreja Madre de Deus. Abre de quarta a domingo, sempre de 10 da manhã às 18 horas.

Gastronomia

– O Pastel de Belém é um dos ícones da gastronomia lisboeta. Os pastéis de nata são encontrados em todo o país, mas os legítimos só são encontrados, na lojinha ao lado Mosteiro dos Jerônimos. Eles possuem uma receita secreta, criada ainda no século 19, no ano de 1837.

lisboa

– Há Pitéu – localizado no bairro Alto é uma das boas surpresas de Lisboa. É recomendado, principalmente, pelo aconchego e pelo ambiente harmônico do local. Uma das especialidades é o “naco na pedra”, que pode ser acompanhado por um bom vinho português ou de uma refrescante sangria.

– O restaurante Prata 52 serve pratos e petiscos lusitanos, como peixes e alheiras. A comida tem bom preço e é muito saborosa. É uma das boas opções no centro da cidade.

– O Be You é um restaurante de cozinha contemporânea. É charmoso e tem bom atendimento. Para não errar, é bom pedir os pratos à base de polvo e o bacalhau com natas.

– O Chapitô é um restaurante que pertence a uma companhia de teatro e fica próximo ao Castelo São Jorge. Dentro de um centro cultural, ele tem uma bela vista para o Rio Tejo. A comida é caseira e barata. Um dos itens do cardápio que faz mais sucesso é o dourado com batatas e molho de coentro.

– O Balcão da Esquina é um dos lugares mais charmosos do Mercado da Ribeira. O local apresenta uma gastronomia ousada com petiscos portugueses em versão sofisticada. O destaque da casa são os frutos do mar e em especial o bacalhau.

– A Casa tem fama de ter o melhor bife de Lisboa. O Café de São Bento, também no Mercado da Ribeira, é especialista em carnes e se esmera para oferecer os melhores cortes e os melhores molhos para acompanhar. O lombo de vaca com batatas é o carro chefe da casa.

– A Cervejaria Trindade é um local imperdível. Está localizada no belo e antigo bairro do Chiado e funciona nas instalações do antigo Convento dos Frades Trinos da Redenção dos Cativos, construído em 1204. Entrada, prato principal, sobremesa e bebidas não alcoólicas custam em torno de 25 euros.

Compras

Os bairros do Chiado e a Baixa Pombalina são dois dos locais com maior concentração de lojas em Lisboa. A rua Garrett, no Chiado, é famosa por seu comércio de roupas de grife, enquanto a rua Augusta, na Baixa, oferece grande variedade de lojas de souvenires.

lisboa

Agência 117 – Loja que reúne moda descolada, centro de estética e projetos culturais. Uma ótima opção para o público mais jovem e moderno.

Artantica – Loja muito linda especializada em azulejos pintados à mão, localizada na Alfama.

Feira da Ladra – É o famoso mercado das pulgas em Lisboa. A feira, que teve origem na Idade Média, oferece todo o tipo de antiguidades e peças raras por preços bem acessíveis. Funciona de terça a sábado.

Companhia Portugueza do Chá – É uma loja com mais de 100 variedades de chá, privilegiando a folha da planta sem qualquer adição de conservantes. São chás provenientes da China, Tailândia, Índia, Sri Lanka, Japão, sem esquecer o chá português da marca Gorreana, cultivado na ilha de São Miguel, em Açores. É o único chá produzido na Europa. Também possui grande estoque de bules e xícaras em porcelana.

Mercearia Pimenta Rosa – O ambiente muito bem decorado em estilo vintage possui grande variedade de produtos como conservas, azeites, embutidos e biscoitos. Também comercializa artigos de louça Bordallo Pinheiro e sabonetes da marca Claus.  No segundo andar da loja há uma coleção de vinhos com mais de 600 rótulos.

Discoteca Amália – Uma loja com todo tipo de artigo sobre fado. A localização desta loja de discos é reconhecida pela música que se ouve em toda a rua. Seu nome vem de uma das maiores fadistas de Portugal, que conquistou fama mundo a fora, Amália Rodrigues. Entre os interpretes da atualidade estão Mariza, Carminho e Cuca Roseta.

Imperdível & Não deixe de fazer

Sintra

Sintra fica a 30 km de Lisboa e é uma localidade linda, cheia de encantos históricos. Parece que saiu das páginas de um livro de contos de fadas, com seus castelos, quintas e palácios. Vale a pena investir um dia inteiro num passeio de bate e volta para apreciar os monumentos e as belezas da pequena cidade. O ideal é caminhar por suas ruas e se deixar levar pela imponência de suas construções, apreciando também o contato com a natureza local. O Palácio Nacional da Pena é uma obra de arte que enche os olhos com suas colunas e torres que se destacam ao longe na paisagem. Na rua da Padaria está a famosa casa de doces Periquita, que existe desde 1862. O carro chefe da casa é o famoso Travesseiro de Sintra, um doce feito de massa folhada e recheado com um creme de ovos. O trem urbano que leva a Sintra sai da Estação do Rossio e a viagem até lá fica em torno de 40 minutos.

 

Last modified: 19 de junho de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *