Dicas Bangkok: o que fazer, quando ir, onde comer e muito mais

203

Written by:

A capital tailandesa é uma das principais portas de entrada para a Ásia, com mais de oito milhões de habitantes. É uma metrópole de contradições e mistura modernidade ocidental com grandes shopping centers, um potente aeroporto e prédios de arquitetura arrojada com a tradição dos templos budistas, da arquitetura oriental milenar, dos monges e dos tuc-tucs.

Apesar do nome Bangkok significar Terra de Oliveiras, ela também é conhecida como Cidade dos Anjos, por se tratar de uma abreviatura do nome completo em idioma Tailandês. Mas existem também outras formas de se referir a Bangkok, como a grandiosa cidade do Buda de Esmeralda ou ainda a cidade inexpugnável do Deus Indra.

bangkok

Não deixe de conferir as dicas da Casablanca Turismo para extrair o melhor dessa experiência exótica e cultural.

Como chegar

A cidade conta com dois grandes aeroportos mas não há voos diretos do Brasil para a Tailândia. Assim, a melhor opção é pegar um voo com conexão, que pode ser em cidades como Abu Dhabi, Londres, Frankfurt ou Amsterdã. Várias companhas aéreas fazem essas rotas como a Emirates, Air France, Lufthansa, Etihad e Qatar Airways. As viagens  saindo do Brasil duram em média 24 horas, dependendo da companhia e do horário da viagem.

bangkok

Quando ir

A melhor época para visitar a cidade é entre os meses de novembro e fevereiro, quando as temperaturas estão mais altas mas em compensação, corre-se o risco de pegar menos chuvas. Apesar de possuir alguns períodos de chuvas intensas, as temperaturas ficam em torno de 25 a 32 graus. Por isso o ideal é levar roupas confortáveis e apropriadas para o calor.

bangkok

Passeios

Wat Arun Rajwararam

Um dos locais para se ver um belo por do sol e um dos templos mais famosos da cidade. É dedicado ao deus indiano Aruna e fica nas margens do rio Chao Phraya. Suntuoso e com uma fachada imponente, chama a atenção por suas torres em estilo khmer, decoradas com porcelanas coloridas.

bangkok

 

O Grande Palácio – Wat Phra Kaew

Esse monumento já foi a residência da família real tailandesa e foi construído em 1782. O templo do Buda de Esmeralda, também chamado de Capela Real, tem como um dos principais atrativos a estátua sagrada do Buda, esculpida em um bloco de jade, uma pedra preciosa. É preciso ficar atento pois não são permitidas fotos no interior do templo. No mesmo local fica o Royal Thai Decorations, um acervo com artefatos antigos, espadas, estátuas e outros objetos da família real.

bangkok

Ponte do Rio Kwai

Quem tem mais de 40 anos com certeza já ouviu esse nome e o associa a um famoso filme. Há cerca de 125 km de Bangkok fica a histórica ponte construída sobre o rio Kwai Yai, quase na fronteira da Tailandia com Myanmar. A estrutura foi erguida com o trabalho de vários prisioneiros da Segunda Grande Guerra. No local também está o cemitério de guerra Kanchanaburi e o Museu da Guerra que conta mais pouco da história dos embates contra as tropas americanas, britânicas e japonesas.

bangkok

Gastronomia

A culinária tailandesa é uma mistura riquíssima de sabores, aromas, cores e temperos. A pimenta é tradicional e presente na maioria os pratos. Em Bangkok há restaurantes com o melhor da gastronomia na região e com preços para todo tipo de bolso, desde os mais sofisticados até as barraquinhas de comida de rua. Entre os pratos que não se pode deixar de provar estão as várias preparações de arroz, frango e as sopas feitas com leite de coco. A agente Gold da Casablanca Turismo, Isabelle Costa, tem dicas imperdíveis para quem desfrutar o melhor dessa gastronomia exótica e saborosa.

bangkok

Sirocco

Prepare-se para uma vista de tirar o fôlego enquanto aprecia uma bela refeição. É considerado o restaurante ao ar livre mais alto do mundo, localizado no 63º andar do Hotel Lebua. A visão da cidade iluminada, à noite, é deslumbrante. A experiência é válida principalmente para quem pode pagar mais caro, pois se trata de um restaurante bem sofisticado. A comida mais ocidentalizada agrada qualquer paladar.

bangkok

Gaggan

O Gaggan já foi eleito como o melhor restaurante da Asia. O chefe é Indiano e coloca toda a identidade daquele país na comida, fazendo uma bela mistura de texturas e sabores.

bangkok

Sala Rattanakosin

É recomendado não só pela comida mas também pela vista incrível. De acordo com Isabelle Costa, ele fica dentro de um hotel boutique as margens do rio Chao Phraya que corta a cidade. Do outro lado é possível ver o templo Wat Arun. Por isso ela recomenda uma mesa na varanda.

bangkok

Nahm

A casa ocupa o 13º lugar na lista dos 50 melhores restaurantes do mundo, por isso é uma das opções que não se pode deixar de conferir em Bangkok. O ambiente é jovem e descontraído e as reservas devem ser feitas com antecedência pois o lugar é muito concorrido.

bangkok

Nang Gin Kui

Este restaurante está localizado no prédio mais antigo do bairro de Chinatown. O restaurante prepara jantares apenas para pequenos grupos, e garante uma experiência gastronômica inesquecível! Uma dica da Isabelle é não ir de saia curta pois as pessoas sentam no chão para comer.

bangkok

Blue elephant

Considerado um dos melhores restaurantes de Bangkok, possui filiais em várias capitais do mundo como Londres, Paris e Dubai. Foi criado em 1980 pela festejada Chef Nooror e funciona dentro de uma bonita casa de estilo europeu no centro da cidade. Também é um restaurante com preços mais altos para os padrões do país, mas a imersão na cultura local e a indicação Michelin valem o desembolso.

bangkok

Comida de rua

A KHAO SAN ROAD é uma rua famosa, movimentada dia e noite sem parar. Não há luxo mas há todo tipo de comida tailandesa para se deliciar. Os noodles e os pad thai são as melhores pedidas nas barraquinhas espalhadas por todo o local. Outro bom lugar para experimentar as surpresas gastronômicas de Bangkok é conhecer um dos inúmeros Night Market que há na capital tailandesa, como o Soi 38.

bangkok

Compras

Siam Center

Um dos melhores centros de compras de Bangkok reúne mais de 200 lojas com as grifes mundiais mais famosas, como a Nike e até as Havaianas. Entre as marcas nacionais estão Jaspal e Baking Soda. Como fica em uma área muito badalada da cidade, oferece várias opções de restaurantes e cafés.

Siam Parangon

Este é o mais chique de todos. Lá se encontram lojas de alto luxo como Hermès, Dior, Chanel e Fendi. Mas também dispõe de lojas de marcas mais acessíveis como Zara e H&M. No Beauty Hall as mulheres encontram praticamente todas as mehores marcas de cosméticos do mundo.

Pak Klong Talat, o mercado das flores

É o maior mercado de flores de Bangkok e oferece grande variedade de flores como jasmins, rosas, orquídeas, lírios e margaridas. Os caminhões com as plantas chegam principalmente a noite, mas o mercado funciona 24 horas. . Vale a pena ver o movimento das pessoas comprando as flores e o perfume se espalhando pelos corredores. Esse passeio pode ser combinado com outras atrações da cidade velha.

Chatuchak Market

Lá se encontra de tudo: roupas, artesanato, comida, joias, móveis e antiguidades. Ele funciona sempre aos fins de semana e é um dos maiores do mundo. São cerca de 1.600 metros quadrados e 10.000 pontos de venda divididos por setores, de acordo com o tipo de produto.

Floating Market de Damnoen Saduak

Os mercados flutuantes são locais tradicionais na Tailândia e há vários deles em todo o país. A maioria deles virou ponto turístico e atende quase somente os visitantes. Não são locais utilizados pelos moradores, mas valem a pena pelo inusitado da experiência. Mercado Flutuante de Damnoen Saduak é o mais antigo e visitado do país e fica a 100 km do centro de Bangkok. Por ser o mais tradicional, é também o que atrai o maior número de visitantes. O principal canal tem cerca de 32 km de extensão e possui outros 200 pequenos canais nos seus arredores. Nos barcos há de tudo um pouco para vender: frutas, comida tailandesa e doces mas também roupas, bolsas, chapéus e artesanato.

bangkok

Informações importantes

A supervisora da Casablanca Turismo, Isabelita Aragão destaca algumas dicas importantes para fazer uma boa viagem. A primeira delas é ficar ligado no tipo de roupa adequada para as visitas aos templos. Na maioria deles não é permitida a entrada com camisetas que deixem os ombros à mostra, shorts ou saias acima dos joelhos. Um sarongue (pano que se enrola no corpo) pode ser uma boa opção de vestimenta prática, pois pode ser usada e retirada após a visita a esses lugares. Outra dica importante é observar em que locais é possível tirar fotos. Em muitos monumentos elas são proibidas e as máquinas e celulares confiscados.

bangkok

Vivencie!

Last modified: 7 de julho de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *