Réveillon em Lisboa

473

Written by:

Sharing is caring!

 

 

O réveillon nos países da Europa em nada se parece com o réveillon do Brasil. Os hábitos, os costumes e até a forma de comemorar são diferentes do que o brasileiro está acostumado. Em Lisboa, na noite da virada, muitos restaurantes oferecem cardápios especiais para moradores e turistas. Os hotéis e restaurantes com vista para o rio Tejo são os mais procurados e podem ser uma boa opção para quem procura um jantar diferente, Mas é importante fazer reserva com antecedência. Entre as boas alternativas estão o Chapitô, o Tágide e o restaurante Panorama do Sheraton Hotel.

 

Para quem quer festas mais badaladas existem muitas produções. Com vários estilos de músicas e bandas locais tocando ao vivo, a as baladas lisboetas podem ser uma ótima opção para quem quer virar o ao em grande estilo. Faça uma reserva no Convento do Beato, no Palácio Real da Tapada da Ajuda ou no Museu da Carris. Cada um desses locais promove uma festa para públicos específicos. tem pra juventude, para os mais descolados e para os mais adultos. Verifique antes as condições pois alguns locais oferecem jantar completo e outros apenas a possibilidade de dançar a noite inteira.

 

Se o objetivo é ficar ao ar livre, a Câmara Municipal de Lisboa organiza uma programação de shows na Praça do Comércio e, à meia-noite, faz uma queima de fogos de cerca de 10 minutos. As famílias ficam na rua até os primeiros minutos do novo ano e depois se dirigem para alguma festa fechada nos arredores ou na casa de familiares.

Como é inverno, não haverá pessoas de branco pela cidade. O clima pede casacos e cores sóbrias, mas nas baladas, abuse de roupas sofisticadas e elegantes. No dia seguinte, como tudo estará fechado, a melhor opção e tomar um brunch num dos hotéis da cidade e um passeio pelos miradouros de Lisboa. Não deixe de ver o de São pedro Alcântara e o do Miradouro do Torel.

 Reveillon em Lisboa vai além da virada

A Casablanca Turismo está cheinha de opções imperdíveis para o réveillon 2019. Viagens para fazer com a família, com os amigos ou a dois. Entre elas, há pacotes incríveis que incluem Lisboa e outras cidades da Europa. Já que estamos falando de uma das cidades mais bonitas do mundo, vamos dar algumas dicas para aproveitar melhor seu tempo na capital portuguesa, com lugares que vão transformar essa passagem de ano numa experiência inesquecível.

Conhecer a cidade a bordo do elétrico

Os bondes, ou os também chamados eléctricos, são uma verdadeira tradição em Lisboa.  Eles estão integrados à paisagem urbana dando um charme especial às ladeiras e ruas históricas da cidade. Em cada esquina é possível encontrar um deles passando pelas vielas estreitas e disputando espaço com quem passa na via. Mesmo com todas as facilidades da vida moderna, com trens, metrô e taxis, conhecer a cidade a bordo deste veículo dá um outro clima ao passeio. Andar de elétrico é fazer uma viagem ao passado e revisitar lugares e recantos como os lisboetas de outras eras. O lendário eléctrico 28 transporta os visitantes a vários locais da cidade como o Castelo de São Jorge e o Mercado da Feira da Ladra. O bilhete custa 4 euros e dá direito a fazer várias viagens durante o dia.

Elevador de Santa Justa

Lisboa é também é conhecida por ter muitos elevadores que sobem e descem no desnível da cidade. Eles também são meios de transporte que proporcionam visões panorâmicas únicas. O de santa Justa é bem diferente dos demais e se coloca na estrutura local como uma verdadeira obra de arte da engenharia antiga. Ao caminhar pela Rua Augusta, o visitante se surpreende com uma imponente torre de ferro que surge entre as travessas da Cidade Baixa. Os dois elevadores transportam de 20 a 25 pessoas por viagem, em um trajeto a 7 andares. É considerada uma obra-prima da Arquitetura do Ferro e já foi reconhecido como monumento nacional em seu centenário, no ano de 2002.

  • Vista

– O Cais do Sodré já abrigou uma importante construção de navios e já foi zona de prostituição. Depois deu lugar a lojas de pesca e recebia os marinheiros que desembarcavam em Lisboa. Hoje está na moda e está sempre repleto de bares, baladas e restaurantes que ajudaram a mudar a imagem do bairro. No fim de semana os bares varam a madrugada e ficam cheios vão até altas horas. Uma das boas opções é o  Sol e Pesca que drinks e vários petiscos de peixes e frutos do mar.

Mercado da Ribeira – Fica em frente ao Cais do Sodré, e está instalado em um edifício centenário construído nos anos 1800. Depois de ser consolidado como varejista de frutas, verduras e flores, passou por um processo de requalificação há alguns anos e hoje é um espaço cheio de atrativos para quem visita a cidade. Na área térrea, há uma grande quantidade de restaurantes de várias especialidades. São mais de 30 casas que oferecem desde comida orgânica até alta gastronomia em bistrôs de chefs renomados. A curadoria do local é da Revista Time Out. Se estiver por lá no fim da tarde, aproveite para ver o pôr do sol no Cais do Sodré, um dos lugares ais lindos da capital portuguesa.

Mosteiro dos Jerônimos – O Mosteiro foi tombado pela Unesco e hoje é considerado Patrimônio Mundial. Um dos principais símbolos da arquitetura religiosa do mundo, possui figuras que representam o encontro do Ocidente com o Oriente. Lá estão os túmulos de algumas das figuras mais marcantes da História Portuguesa, como D. Manuel I, Vasco da Gama, Luís de Camões e Fernando Pessoa.

Museu do Fado – Possui um acervo de instrumentos musicais, fotografias, objetos históricos, pinturas e uma exposição multimídia. O espaço museu conta a trajetória de uma das mais importantes expressões culturais de Portugal. Fica no Largo do Chafariz de Dentro e abre de terça a domingo das 10 da manhã às 18 horas.


Museu Nacional do Azulejo – Instalado no Convento Madre de Deus, o museu é composto por obras de arte pintadas sobre azulejos de vários tipos formatos e tamanhos. Esse tipo de pintura é uma das principais tradições culturais portuguesas. Vale também a vista à Igreja Madre de Deus. Abre de quarta a domingo, sempre de 10 da manhã às 18 horas.

Gastronomia

– O Pastel de Belém é um dos ícones da gastronomia lisboeta. Os pastéis de nata são encontrados em todo o país, mas os legítimos só são encontrados, na lojinha ao lado Mosteiro dos Jerônimos. Eles possuem uma receita secreta, criada ainda no século 19, no ano de 1837.

– O La Buvette da Mãe D’água é um local acolhedor e agradável, atendimento de boa qualidade. Não deixem de experimentar o Bacalhau ao vapor com funcho, as alheiras com azeitonas e o bolo mousse de chocolate. Para cada prato pedido, os sommeliers indicam os vinhos mais adequados para degustar com cada um.

– Há Pitéu – localizado no bairro Alto é uma das boas surpresas de Lisboa. É recomendado, principalmente, pelo aconchego e pelo ambiente harmônico do local. Uma das especialidades é o “naco na pedra”, que pode ser acompanhado por um bom vinho português ou de uma refrescante sangria.

– O restaurante Prata 52 serve pratos e petiscos lusitanos, como peixes e alheiras. A comida tem bom preço e é muito saborosa. É uma das boas opções no centro da cidade.

– O Be You é um restaurante de cozinha contemporânea. É charmoso e tem bom atendimento. Para não errar, é bom pedir os pratos à base de polvo e o bacalhau com natas.

– O BA Wine Bar do bairro Alto tem uma vasta variedade de vinhos de todos as regiões de Portugal, separada por produtores. A garrafa varia de 20 a 60 euros mais ou menos. O restaurante serve apenas pães e queijos, com tábuas servidas a partir de 13 euros e variam de acordo com a quantidade de pessoas e a variedade de queijos de ovelha ou de cabra.

– O Chapitô é um restaurante que pertence a uma companhia de teatro e fica próximo ao Castelo São Jorge. Dentro de um centro cultural, ele tem uma bela vista para o Rio Tejo. A comida é caseira e barata. Um dos itens do cardápio que faz mais sucesso é o dourado com batatas e molho de coentro.

– O Balcão da Esquina é um dos lugares mais charmosos do Mercado da Ribeira. O local apresenta uma gastronomia ousada com petiscos portugueses em versão sofisticada. O destaque da casa são os frutos do mar e em especial o bacalhau.

– A Cervejaria Trindade é um local imperdível. Está localizada no belo e antigo bairro do Chiado e funciona nas instalações do antigo Convento dos Frades Trinos da Redenção dos Cativos, construído em 1204. Entrada, prato principal, sobremesa e bebidas não alcoólicas custam em torno de 25 euros.

Feira da Ladra – É o famoso mercado das pulgas em Lisboa. A feira, que teve origem na Idade Média, oferece todo o tipo de antiguidades e peças raras por preços be acessíveis. Funciona de terça a sábado.

– Companhia Portugueza do Chá

É uma loja com mais de 100 variedades de chá, privilegiando a folha da planta sem qualquer adição de conservantes. São chás provenientes da China, Tailândia, Índia, Sri Lanka, Japão, sem esquecer o chá português da marca Gorreana, cultivado na ilha de São Miguel, em Açores. É o único chá produzido na Europa. Também possui grande estoque de bules e xícaras em porcelana.

– A Discoteca Amália é uma loja com todo tipo de artigo sobre fado. A localização desta loja de discos é reconhecida pela música que se ouve em toda a rua. Se nome vem de uma das maiores fadistas de Portugal, que conquistou fama mundo a fora. Entre os interpretes da atualidade estão Mariza, Carminho e Cuca Roseta.

Sharing is caring!

Last modified: 27 de julho de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *