Rota do vinho Mendoza

438

Written by:

Sharing is caring!

Nada mais romântico do que um bom vinho para um encontro intimista a dois. E para os turistas que querem viver esse clima de romance e são amantes de vinho, existem alguns lugares no mundo que são verdadeiros paraísos. Dentre esses podemos citar as regiões europeias de Bourdeaux na França e a Toscana italiana, cidades que disputam o título de capitais vinícolas mundiais. Nas Américas, há Napa Valley na Califórnia e o vale do Maipo (Chile). Além destes, temos um outro local bastante respeitado e famoso na América do Sul para a cultura do vinho, a região de Mendoza, no Centro-oeste argentino. 

A cidade, que é uma das 5 maiores produtoras e consumidoras mundiais da bebida, e exporta apenas 20% de sua produção, tem mais de 1200 vinícolas dos mais variados tipos diferentes a disposição dos apaixonados de plantão. Suas ruas são divididas por canais que alteram o curso da água proveniente do degelo da Cordilheira dos andes. Essa foi a mesma sistemática que os colonizadores espanhóis aprenderam no período colonial argentino com os índios, e que influenciou no abastecimento e forma de produzir os vinhedos do local. Conheça mais sobre o lugar aqui no blog.

Quando ir

As vinícolas estão abertas durante todo o ano, com diferenças para os turistas a depender de quando se vai. As visitações não são recomendadas no início do verão (dezembro e janeiro), para evitar as altas temperaturas na região. Mas no final de verão (fevereiro) é um período bacana e pode-se colher uvas do pé, costuma ser uma época vibrante e colorida na cidade. 

Já no inverno (entre julho e setembro), período em que muitos adoram consumir bebidas quentes como vinho e vodka, se encontra uma cidade bastante fria, com temperaturas próximas de 0ºC. A paisagem não costuma estar tão verdejante, com os vinhedos sem folhas e uvas. Nessa época uma boa indicação são os passeios de esqui pela região de Las Leñas, que fica a 370 km de Mendoza. 

Ir no outono e primavera é certeza de se encontrar um clima mais agradável, degustações menos disputadas nas vinícolas e até preços mais em conta nas reservas.

Como chegar

A cidade possui aeroporto próprio e fica a 1.100 km de Buenos Aires e a 370 km de Santiago no Chile. Também existem estradas muito boas nos trechos entre a capital federal argentina e a cidade vinícola. 

A oferta de hospedagens é excelente e é possível hospedar-se inclusive em algumas vinícolas.

Além da cidade de Mendoza, existem outras cidades no interior argentino que também possuem vinícolas excelentes e costumam ser visitadas pelos amantes da bebida também num mesmo roteiro para a cidade mais famosa. Alguns especialistas recomendam depois de Mendoza seguir para Maipú,  Monte Aconcágua, Salta e Cafayate, principais destinos da rota do vinho argentina.

Quais vinícolas conhecer

Para quem nunca visitou uma fábrica de bebidas e fez degustação, o roteiro costuma seguir um certo padrão. Inicialmente se faz um passeio pela história daquela bodega (como são chamadas as vinícolas na Argentina) e algumas vezes uma passada rápida pelos vinhedos. Depois, os turistas recebem uma verdadeira aula sobre os processos básicos de produção do vinho e também passam a conhecer um pouco dos setores da vinícola: tanques de fermentação, barricas, etc. Ao final da visita acontece a degustação. 

Sabemos que no meio de uma infinidade de 1200 opções, é extremamente difícil escolher uma, mas calma, “apenas” 130 costumam receber turistas para visitações. E isso vai depender de que estilo de vinícola o viajante deseja conhecer.  Artesanais, históricas, modernas, industriais, de luxo. Existem opções para todos os gostos. Indicaremos algumas aqui abaixo:

  • Catena Zapata

É uma das bodegas mais famosas de Mendoza. Costuma ter degustações mais caras que a média de preço de outras bodegas, mas sempre muito concorridas. A fama da vinícola se deve ao fato de que as pesquisas do criador da vinícola Nicolás Catena Zapata foram fundamentais e basilares para elevar o vinho Malbec argentino ao status que possui no mundo hoje. 

  • Chandon

Possui um estilo de visita bastante didático, indicado para quem é iniciante na apreciação de vinhos, na qual são ensinadas as diferenças entre produzir um vinho comum e um vinho espumante. Uma experiência que irá marcar sua viagem é a possibilidade de fazer um almoço na vinícola, ou até mesmo um piquenique degustando um baby Chandon nos jardins. 

  • Pulenta Estate

Bodega que possui uma pegada mais moderninha e uma degustação muito elogiada e que se adequa a diferentes níveis de conhecimento acerca de vinhos. Possui ainda uma vinícola-boutique encantadora. 

  • Casa El Enemigo

Seu enólogo, considerado pela imprensa argentina como o “Messi dos Vinhos”, Alejandro Vigil, por 15 anos esteve à frente da famosíssima Catena Zapata, e, agora casado com a herdeira da vinícola, Adrianna Catena, colocou a frente esse projeto. O local é totalmente inspirado na Divina Comédia de Dante Alighieri e a ideia de Vigil é investir menos na maturação do vinho e mais na plantação da mesma uva em diferentes terrenos (para avivar o terroir). 

 

Para te ajudar a fazer a viagem a dois dos seus sonhos, a Casablanca Turismo oferta os melhores passeios. Fale com um de nossos agentes e agende já sua próxima viagem!

Sharing is caring!

Last modified: 19 de julho de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *