Quais países têm voos que partem do Brasil? Para onde os brasileiros podem viajar?

191

Written by:

Sharing is caring!

Aos poucos, as fronteiras de vários países vão abrindo para nós, brasileiros. A lista está aumentando e tem país aqui pertinho, como também do outro lado do mundo. Dentre as novidades, o Equador é o primeiro país da América do Sul a aceitar visitantes estrangeiros. Embora Estados Unidos e União Européia tenham suspendido a entrada de brasileiros ou com passageiros com estadia recente pelo Brasil, outros países iniciam o processo de reabertura e retomada de voos internacionais. Confira com a gente, da Casablanca Turismo, a lista dos países que os brasileiros estão autorizados a viajar a turismo, mas respeitando algumas exigências: 

Albânia: as restrições foram suspensas em 1º de julho, permanecendo as regras pré-pandemia. Brasileiros podem viajar para a Albânia como turistas, sem visto e devem utilizar máscaras em locais públicos. 

Antígua e Barbuda: as ilhas reabriram suas fronteiras desde 1º de junho, em um plano dividido em fases que inclui a reabertura do aeroporto internacional. O uso de máscaras é obrigatório em todos os locais públicos, mas deve-se apresentar teste negativo para o Coronavírus, emitido 48 horas antes da chegada. Quem não apresentar o teste, deverá pagar um teste por lá ou concordar com a quarentena de 14 dias no hotel. 

Bahamas: retomaram viagens comerciais em 1º de julho, de acordo com o Ministério de Turismo e Aviação da ilha. Não é necessário fazer quarentena. No entanto, a partir de 22 de julho não serão aceitos passageiros provenientes dos Estados Unidos. Outra exigência é o teste negativo para Covid-19 emitido 10 dias antes da chegada. 

Barbados: o Aeroporto Internacional Grantley Adams reabriu para turistas internacionais em 12 de julho. Viajantes provenientes de países com alto número de casos deverão apresentar teste negativo para Covid-19 dentro de 72 horas antes da partida ao país. Belize

Belize: este país ainda não abriu as fronteiras, mas sinalizou que turistas internacionais serão bem-vindos a partir de 15 de agosto, incluindo brasileiros. Os passageiros deverão apresentar um teste de negativo para Covid-19 feito dentro de 72 horas antes da partida, ou fazê-lo na chegada. Os viajantes ainda terão que baixar o aplicativo de rastreamento Belize Health App antes de embarcar e estarão sujeitos a verificação de temperatura na chegada ao aeroporto.

Bermudas: o território britânico das Bermudas reabriu para todos os viajantes internacionais desde 1º de julho desde que o viajante apresente teste negativo para Covid-19 feito até 5 dias antes da partida. Os visitantes também precisarão preencher um formulário de autorização de viagem e pagar US$ 75 de taxa, sujeitos a checagem de temperatura no aeroporto e quarentena. Os visitantes serão testados durante o período que estiverem na ilha e serão solicitados a medir a temperatura e reportá-la online duas vezes por dia.

Camboja: voltou a receber turistas estrangeiros, embora os novos requisitos de entrada exijam testes obrigatórios, quarentena, depósito de 3 mil dólares, taxas extras e outros procedimentos não muito claros, dificultando bastante a viagem. Teste negativo para Covid-19 obtido até 72 horas antes do embarque e seguro saúde de pelo menos US$ 50.000. Depósito de US$ 3.000 caso seja necessário tratamento médico e outras taxas extras. Caso alguém no voo esteja contaminado, todos os demais passageiros serão obrigados a ficar de quarentena por 14 dias.

Croácia: desde 1º de julho reabriu para turistas de todas as nacionalidades. Estrangeiros podem viajar para Croácia, desde que apresentem uma razão válida para visitar o país, que poder ser tanto a negócios quanto a turismo. Neste último caso, será exigido a comprovação de reserva de hotel para o período de estadia. Apesar disso, a Croácia faz parte da União Europeia, que tecnicamente não está aceitando passageiros vindos do Brasil. A aceitação do seu embarque ficará a critério do entendimento da companhia aérea. 

Cuba:  reabriu parcialmente as fronteiras desde 1º de julho. No momento, os turistas podem visitar apenas partes específicas do país, como Cayo Largo Del Sur, Cayo Coco, Cayo Guillermo, Cayo Santa María e Cayo Cruz. Viajantes assintomáticos não precisam fazer quarentena. Testes para a detecção de Covid-19 são oferecidos sem custos na chegada ao aeroporto.

Dominica: as autoridades do país insular anunciaram que as fronteiras de Dominica serão reabertas a partir de 7 de agosto para visitantes estrangeiros desde que apresentem teste negativo para Covid-19 emitido entre 24h a 72h antes do embarque.

Dubai (Emirados Árabes Unidos): as fronteiras foram reabertas para turistas desde 7 de julho, inclusive para brasileiros. Para tanto, os visitantes terão de apresentar um atestado médico provando o resultado negativo do teste de Covid-19, realizado com menos de 96 horas da partida. Qualquer um que testar positivo para o coronavírus terá de ser isolado em uma instalação por 14 dias às suas próprias custas. Os visitantes estão sujeitos a triagem térmica na chegada. Também é necessário apresentar seguro de saúde.

Egito: os voos internacionais para o Egito foram retomados desde 1º de julho, e brasileiros podem viajar para lá, desde que tenham o visto egípcio. O preenchimento do “Cartão de Saúde Pública” na chegada é exigido. Os passageiros devem ter um seguro para eventuais despesas médicas no país.

Equado: desde 6 de julho o Equador passou a aceitar novamente visitantes estrangeiros. No entanto, será necessário apresentar um teste negativo para Covid-19 (PCR) emitido até 72h antes da chegada, além de quarentena obrigatória de 14 dias.

Irlanda: não chegou a fechar as fronteiras, mas exige que todos os passageiros recém-chegados sejam encaminhados para quarentena domiciliar por 14 dias.

Jamaica: brasileiros podem viajar para o país desde o dia 15 de junho. A Jamaica também permitiu que a maioria das pessoas voltasse ao trabalho, e os bares foram reabertos com restrições de capacidade, de acordo com o Conselho de Turismo da Jamaica. Um toque de recolher noturno, no entanto, permanece em vigor. Na chegada ao país, a verificação de temperatura é exigida e alguns passageiros poderão ser submetidos a testes para detecção de Covid-19.

Kosovo: o pequeno país dos Balcãs está aberto para visitantes estrangeiros sem restrições, embora seja recomendável apresentar um teste negativo para Covid-19 emitido até quatro dias antes da chegada. O Aeroporto Internacional de Pristina solicita aos passageiros que estejam acompanhados de apenas uma pessoa para evitar aglomerações.

Líbano: os voos internacionais para o Líbano foram retomados em 1º de julho, sem exigência de quarentena para os passageiros. Brasileiros podem viajar para o Líbano com o visto emitido na chegada ao país. Passageiros provenientes de países com alto número de casos deverão apresentar testes negativos para Covid-19 realizados até 72h antes do embarque, ou submeter-se a um teste no aeroporto.

Macedônia do Norte: não há restrições de entrada para o país, anteriormente conhecido apenas como Macedônia. Grupos com mais de duas pessoas não são permitidos em espaços públicos fechados, exceto menores de 14 anos acompanhados dos pais. O uso obrigatório de máscaras em espaços fechados é exigido

Maldivas: o turismo internacional nas foi retomado em 15 de julho. O arquipélago reabriu primeiro as ilhas desabitadas, seguidas pelas ilhas habitadas a partir de 1º de agosto. Muitos resorts já se adiantaram e estão se preparando para receber os turistas com 25% da capacidade, normas sanitárias rígidas e distanciamento social. Não há a cobrança de taxas extras, testes negativos para coronavírus ou quarentena para quem não apresentar sintomas. O uso de máscara obrigatório em locais públicos.

México: reabriu alguns estados para o turismo internacional. Para estimular a retomada, destinos turísticos do Caribe mexicano, como Cancún, Cozumel e Riveira Maya, se uniram para lançar uma campanha de incentivo e oferecer o dobro de vantagens aos visitantes após o fim da quarentena da Covid-19. O uso de máscara obrigatório em locais públicos.

Polinésia Francesa: mundialmente conhecida pelas ilhas paradisíacas de Taiti e Bora Bora, reabriu suas fronteiras para o turismo internacional em 15 de julho. Exigências: Teste negativo para Covid-19 obtido até 72 horas antes do embarque. Também será necessário ter seguro viagem que cubra despesas médicas. Os turistas estarão sujeitos a testagem aleatório quatro dias após a chegada.

Reino Unido: a entrada de brasileiros no Reino Unido ainda é tecnicamente permitida, embora seja necessário passar por uma quarentena obrigatória de 14 dias. Quem não cumprir a regra pode pagar multa de até £ 1 mil (aproximadamente R$ 6.500).

República Dominicana: destino do Caribe famoso pelas praias de Punta Cana, reabriu para turistas internacionais em 1º de julho. O país entrou na fase 4 do processo de flexibilização, com medidas para ampliar as precauções sanitárias e prevenir novos contágios de coronavírus. Exigências: Sujeito a verificação de temperatura na chegada. Passageiros que apresentarem sintomas ou temperatura acima de 38 °C serão submetidos a um teste rápido de Covid-19 e eventual quarentena e tratamento. Será necessário ainda preencher um formulário de Declaração de Saúde do Viajante.

São Vicente e Granadinas: visitantes receberão o teste para detecção de Covid-19 na chegada e devem permanecer em quarentena no hotel por 24 horas enquanto aguardam os resultados, a menos que tenham um teste negativo para o vírus realizado nas 48 horas anteriores ao voo, ou um teste de anticorpos realizado nos últimos cinco dias. Qualquer pessoa que teste positivo deverá se isolar em uma instalação por 14 dias às suas próprias custas. Após 1º de agosto, os testes deverão ser feitos de acordo com o país de origem do viajante. O teste na chegada e quarentena obrigatória para casos positivos.

Santa Lúcia: voltou a receber visitantes na ilha em 4 de junho. A ilha caribenha está exigindo que os hotéis atendam a vários protocolos de segurança, como medidas de limpeza e aplicação do distanciamento social. É necessário apresentar teste negativo de coronavírus realizado dentro de 48 horas após o embarque. O uso de máscara é obrigatório e as autoridades de saúde podem verificar a temperatura nos passageiros na chegada.

Sérvia: desde 22 de maio a Sérvia suspendeu todas as restrições de entrada no país para estrangeiros, sem a necessidade de testes ou quarentena. Brasileiros podem viajar para a Sérvia como turistas, sem visto. É obrigatório o uso de máscara em lugares públicos.

Tanzânia: o país retomou os voos internacionais e reabriu-se ao turismo. Não há regras para quarentena em vigor, tampouco uso obrigatório de máscara e distanciamento social. Brasileiros podem viajar para a Tanzânia, contanto que obtenham o visto para o país — um requerimento pré-Covid, os viajantes deverão preencher um formulário de vigilância sanitária ainda no avião.

Turcas e Caicos: o território britânico das ilhas Turcas e Caicos reabrirão para viagens internacionais no dia 22 de julho. Turistas estrangeiros serão autorizados a visitar suas mais de 40 ilhas. O conselho de turismo das ilhas informa que os serviços de voo serão retomados nos EUA, Canadá e Europa. Atualmente existe um toque de recolher noturno nas ilha. Desde o dia 5 de junho comércios e restaurantes foram reabertos. O uso de máscaras é obrigatória em lugares públicos.

Turquia: revogou todas as restrições de entrada desde 12 de junho, permitindo  que turistas estrangeiros possam visitar o país. Oficialmente, o país está aberto para visitantes de todos as nacionalidades, desde que preencham os requisitos usuais de imigração. Brasileiros podem viajar sem visto para a Turquia para visitar lugares como Istambul ou a Capadócia. Passageiros estão sujeitos a verificação de temperatura na chegada.

Ucrânia: todas as fronteiras da Ucrânia foram reabertas desde o dia 15 de junho, bem como o espaço aéreo do país. A entrada de estrangeiros também está permitida, embora os países tenham sido classificados em uma lista com zonas “verdes” e “vermelhas”. A zona vermelha inclui países com mais de 40 casos de coronavírus por 100.000 habitantes, da qual o Brasil faz parte. Apesar disso, brasileiros podem viajar para a Ucrânia, desde que fiquem de quarentena por 14 dias. Os turistas devem possuir seguro para cobrir eventuais despesas médicas e estão sujeitos à quarentena de 14 dias.

Então? Vamos programar aquela viagem que você tanto deseja? Conte com a Casablanca Turismo e todos os nossos agentes para isso.

Sharing is caring!

Last modified: 21 de julho de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *